Qual a idade ideal para começar a estudar uma língua estrangeira?

Qual a idade ideal para começar a estudar uma língua estrangeira?

14 dezembro, 2017 | Nenhum comentário

Com o mundo globalizado, estudar uma língua estrangeira tem se mostrado uma preocupação cada vez maior entre os pais. Com isso a dúvida de quando começar tem sido cada vez mais frequente.

Estudos tem mostrado que quanto antes se começa a estudar uma língua estrangeira, maior a facilidade de se tornar fluente na mesma. Acredita-se que o ideal é a criança começar a se familiarizar com um outro idioma antes dos três anos de idade, quando as crianças estão desenvolvendo habilidades linguísticas, e absorvem rapidamente o que escutam.

Porque tão cedo?

Isso acontece por uma série de fatores:

1- Quanto mais nova a criança, menos enraizada com os sons e gramática da sua língua materna, com isso mais fácil será para ela imitar os sons e adaptar a pronunciação.

2- Nessa fase a habilidade de repetir diferentes sons é enorme, e com o tempo perdemos essa capacidade se não somos expostos à eles desde cedo.

3- Nessa idade o cérebro dos crianças não está cheio de informações que precisam ser armazenas a medida em que crescem. Ele está mais livre para absorver essas informações que são pinceladas, para que essas crianças tenham ferramentas para o desenvolvimento linguístico mais tarde.

Isso significa que a criança tem uma habilidade natural de aprender, que é desenvolvida em seus primeiros 3-4 anos.

Essa introdução geralmente é feita através de músicas, brincadeiras, games e atividades para que a criança possa praticar a pronuncia sem medo de errar, e assim se familiarizar com as estruturas linguísticas expostas.

Com esses estímulos, crianças que aprendem um segundo idioma desde cedo, tendem a parecer nativos. Pois criaram ferramentas para a aprendizagem de uma segunda língua com maestria.

Existem benefícios adicionais em estudar uma segunda língua?

Além do novo universo que se abre, especialistas mostram que existem benefícios psicológicos incríveis ao aprender uma segunda língua, que vão muito além da comunicação com uma pessoa estrangeira.

Estudos da Univerdade de Havard confirmam que a criatividade, o pensamento crítico e a flexibilidade cognitiva são significativamente aumentados ao se estudar uma língua estrangeira cedo. Os primeiros anos da vida são essenciais para a formação da criança, pois é quando se é dada a base para o pensamento, aprendizado e caráter.

Crianças que aprendem uma segunda língua, tem a tendência em serem melhores em exercícios não somente linguísticos, mas também em matemática e outros, isso mostra que aprender uma outra língua é uma atividade cognitiva, não somente linguística.

Crianças que crescem estudando outro idioma, desenvolvem uma empatia e curiosidade para outras culturas e ideias, preparando-as para ganhar seu lugar na sociedade global. Aumentando também suas oportunidades profissionais pelas habilidades linguísticas adicionais.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *